Sintomas de desidratação: cuidados que você deve ter no verão

13 de dezembro de 2016. Categoria(s) Saúde

Sintomas de desidratação

O nosso organismo precisa de água para as mais variadas funções – respiração, digestão, transpiração, urina e hidratação das células, por exemplo. Mas, ao mesmo tempo, ele não é capaz de armazenar este líquido, fazendo que seja essencial a ingestão constante de água para que não tenhamos um déficit na quantidade de água nem comecemos a sentir a falta dela.

Essa falta de água no organismo é o que chamamos de desidratação e, dependendo do nível, pode ser perigosa para a saúde. Os mais comuns sintomas de desidratação são sede, dores de cabeça, tontura, confusão mental, fadiga, diminuição nas funções cognitivas, boca seca, urina concentrada e até taquicardia e queda de pressão.

A desidratação é algo que pode afetar qualquer pessoa. No entanto, idosos e crianças são mais suscetíveis a esta condição. Os primeiros têm uma capacidade de reter líquidos ainda mais comprometida, enquanto os mais novos necessitam de uma porcentagem maior de água no dia a dia.

Pessoas com doenças crônicas como diabetes, atletas de alto rendimento e pessoas que moram em grandes altitudes também devem se preocupar mais para não desenvolver sintomas de desidratação.

As causas da desidratação

O nosso corpo precisa de dois a três litros de água diariamente para manter suas funções vitais. O problema é que várias ações comuns do dia a dia nos fazem também perder este líquido e, por isso, precisamos repô-lo com frequência.

Uma das causas mais comuns da desidratação é o suor excessivo. Em dias muito quentes ou quando praticamos uma atividade física intensa, perdemos muita água e por isso é fundamental nos hidratarmos corretamente para manter o nível de água dentro do indicado. O mesmo acontece após uma noite de febre, em que transpiramos violentamente e precisamos repor essa água.

Outras razões para a falta de água no organismo são ingerir: bebidas alcoólicas, que possuem componentes diuréticos e fazem com que você urine 10 ml a mais a cada 1ml de álcool ingerido; e a ingestão de água apenas em refrigerantes ou sucos industrializados, que não trazem o mesmo benefício que beber água mineral.

Como evitar os sintomas de desidratação?

Para evitar os sintomas de desidratação não tem muito segredo: é essencial beber água constantemente. A Organização Mundial da Saúde faz o cálculo de que a cada um quilo de peso é necessário a ingestão de 30ml a 40 ml de água diariamente. Por exemplo, uma pessoa de 90kg precisaria beber entre 2,7 litros e 3,6 litros de água por dia.

Uma das grandes dicas é ajustar essa quantidade de acordo com as tarefas performadas no seu dia (como exercícios físicos, muito tempo em contato direto com o sol) ou em dias mais quentes e abafados.

Outra possibilidade é reduzir as necessidades do corpo de regular a temperatura por meio do suor. Evitar fazer atividades físicas intensas em locais sem ventilação ou debaixo do sol é uma boa medida. Assim como utilizar roupas leves nessas ocasiões.

O consumo de bebidas alcoólicas também deve ser reduzido, uma vez que a urina é produzida com mais intensidade quando se ingere álcool.

Em dias mais quentes aumente o consumo de água mineral e reduza comidas muito salgadas ou gorduras da sua dieta.

cta_rodape