top of page

Água é tudo igual? 5 fatores que diferenciam uma água mineral da outra

Quando vamos comprar uma bebida - café, vinho, suco - ou mesmo fazer um pedido em um restaurante, costumamos levar em conta o sabor que mais nos agrada, a marca e outros fatores. Já no caso da água mineral, muita gente deixa as preferências de lado por acreditar que água mineral é tudo igual, mas isso não é verdade. Água mineral não é tudo igual, vários aspectos determinam as características e a qualidade da bebida.


Para ser comercializada a água mineral engarrafada precisa atender a Resolução 274, do Ministério da Saúde, de setembro de 2005. A principal diferença entre a água potável comum e a água mineral natural é que a água mineral natural como o nome já diz, é uma água que surge de fontes naturais e é uma água naturalmente mineralizada, enquanto a água potável é normalmente uma água de rio que passa por diversos tratamentos químicos como, por exemplo, a adição de sulfato de alumínio, cloreto férrico, cloro e flúor.

Neste post vamos focar na água mineral natural e vamos te explicar quais são os elementos que diferenciam uma água mineral da outra, para ajudar você a escolher a melhor opção para você! Compartilhamos abaixo uma lista com cinco fatores que comprovam que água mineral não é tudo igual. Boa leitura!

Água mineral não é tudo igual, confira


1. Localização e características da fonte


Milhares de fontes de água mineral são encontradas em todo Brasil. A água extraída de cada uma delas tem características específicas como: temperatura, pH, maior ou menor concentração de alguns minerais.

A localização da fonte também deve ser observada, pois ela indica o grau de interferência humana. As fontes localizadas em áreas urbanas têm mais riscos de terem o aquífero contaminado por exemplo por nitrato, presente na rede de esgoto.

Assim, quando for consumir uma água mineral, verifique qual é a sua fonte e onde ela fica localizada. Dê preferência para o consumo de água mineral que possua sua fonte rodeada pela natureza.

2. Presença de nitrato


O nitrato faz parte da composição química das águas minerais, porém a ação humana pode aumentar a concentração dele nos aquíferos, e tornar a quantidade presente na água mineral muito elevada.

Vale destacar que no meio urbano, o grande vilão para aumento do nitrato em aquíferos é o esgoto doméstico, principalmente onde não há saneamento básico ou manutenção adequada da rede.

É importante dizer que a água é potável se apresentar até 10 mg/L, porém concentrações maiores já podem causar danos à saúde como dores de cabeça, diarreia e mal-estar. Por isso, recomenda-se o consumo de uma água mineral com baixo teor de nitrato, se possível com menos de 3mg/L.

3. Embalagem e armazenamento

A embalagem da água mineral influencia na preservação da qualidade da água e também na proteção contra contaminação.

As populares garrafas PET são as mais utilizadas pois são leves, fáceis de transportar e recicláveis. Elas não apresentam nenhum risco à saúde, porém é importante tomar alguns cuidados como: observar que a embalagem esteja limpa e lacrada, armazenar a água mineral em um local fresco e seco, protegido da luz solar direta e longe de produtos químicos e outras fontes de contaminação.


4. pH


O pH é a medida da acidez de uma solução, variando de 0 a 14, em que 0 é extremamente ácido, 7 é neutro e 14 é extremamente básico. No entanto, a água pode ter um pH diferente de 7, dependendo de sua fonte e composição.

Segundo a Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição, o pH da água não influencia na nossa saúde, pois ao chegar ao estômago, ela é naturalmente neutralizada e o sangue só recebe o resultado da ingestão da água após passar pelo sistema digestivo. Portanto o pH não é um fator que precisa ser levado em consideração na escolha da água mineral.

5. Presença de sais minerais


A água mineral é naturalmente rica em minerais, que são substâncias essenciais para o corpo humano. A presença e a quantidade de minerais na água mineral natural pode variar dependendo de sua fonte e composição geológica. Alguns dos minerais mais comuns encontrados na água mineral são: cálcio, magnésio, potássio, sódio, ferro, zinco e flúor.

A quantidade de minerais na água mineral é medida em mg/L (miligramas por litro) e pode variar significativamente de uma fonte para outra. A concentração de sódio deve ser a primeira a ser observada, já que o excesso desse componente provoca retenção de líquido e pode causar problemas de saúde principalmente para pessoas hipertensas.


Assim, recomenda-se o consumo de uma água mineral mais leve, com baixa concentração de minerais.

Viu só como água mineral não é tudo igual? Agora que você já sabe, pode reforçar seu estoque de Água Mineral Santa Rita com a tranquilidade de estar comprando uma água mineral com um dos menores índices de sódio e nitrato do Brasil, e de estar consumindo uma água mineral de fonte protegida e localizada em uma área privilegiada em Rancho Queimado, rodeada pela Mata Atlântica!


Acesse nossa loja virtual e escolha a embalagem que preferir, entregamos na sua casa na Grande Florianópolis. Aproveite essa comodidade!



833 visualizações0 comentário
bottom of page