Novembro Azul: como prevenir o câncer de próstata

1 de novembro de 2016. Categoria(s) Saúde

prevenir o câncer de próstata

Quando chega novembro e homens ao redor do mundo deixam o bigode crescer. Os formatos são variados – pode ser cheio, apenas um fiapo, quase hitleriano ou à la Salvador Dali -, mas todos têm o mesmo significado: aumentar a consciência sobre a necessidade de prevenção do câncer de próstata.

A ideia do Movember (uma brincadeira com as palavras Moustache e November) foi criada por dois amigos na Austrália, em 2013, e hoje percorre vários países. No Brasil, a campanha é conhecida desde 2008 como Novembro Azul, e é responsável por deixar monumentos e pontos turísticos iluminados em tons de azul, além de promover eventos e mutirões de exames.

Câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens

Atrás apenas do câncer de pele não-melanoma, o câncer de próstata é diagnosticado em 61 mil homens todos os anos no Brasil, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA). Em 2013, quando foi feito o último levantamento sobre o assunto, 13,7 mil homens vieram à óbito por causa da doença.

O câncer de próstata é causado pela multiplicação de células defeituosas, normalmente na região das glândulas que produzem o líquido seminal. Na maior parte dos casos, esse tipo de câncer têm um desenvolvimento lento. No entanto, uma detecção precoce da doença faz com que as chances de cura cheguem a 90%.

O grande mote do movimento é combater o preconceito que sobrevoa toda a prevenção e o próprio câncer de próstata. Pesquisas mostram que mais de 85% dos homens têm resistência em relação ao exame de toque retal – que ao lado do PSA são os meios mais comuns de descobrir esse tipo de câncer. A situação fica ainda mais complexa, uma vez que ¾ dos casos identificados acontecem em homens com mais de 65 anos e, normalmente, mais conservadores em relação à prevenção.

A recomendação é de que após os 50 anos todos os homens procurem anualmente a um urologista para verificar a situação da próstata. Além disso, precisam ficar atentos a alguns sintomas: urinar com frequência, sentir dor ao urinar ou ejacular, e ter sangue na urina são alguns dos sinais de que é importante buscar um médico para fazer um check-up.

Como ajudar a prevenir o câncer de próstata

Assim como vários outros tipos de câncer, mudanças no estilo de vida das pessoas são capazes de diminuir consideravelmente as chances de desenvolver a doença. E o modo como nos alimentamos é um forte aliado neste quesito. Uma  alimentação ricas em frutas, verduras, grãos e com pouca quantidade de gordura melhora o metabolismo e ajuda a prevenir o câncer de próstata.

Manter-se bem hidratado, praticar atividades físicas diárias por pelo menos 30 minutos, ter um controle do seu peso, diminuir o consumo de álcool e não fumar também são hábitos que devem ser encaixados no dia a dia dos homens.

A hereditariedade é outro fator de risco para o câncer de próstata. Homens nas quais familiares – o pai ou o irmão – tiveram a doença antes dos 60 anos têm chances até 10 vezes mais altas de desenvolver o problema. E nesses casos, o diagnóstico precoce é essencial para a manutenção da qualidade de vida do paciente, uma vez que ele raramente consegue identificar os sintomas.

A Política Nacional de Atenção Oncológica garante o atendimento de todos os tipos de câncer de forma gratuita pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Previna-se! Cuide da sua saúde!

cta_rodape