Exercícios físicos para idosos: como eles contribuem para a saúde na terceira idade

5 de setembro de 2017. Categoria(s) Sem categoria

exercicios-fisicos-para-idosos-

A terceira idade não precisa ser sinônimo de doenças ou problemas de saúde. Alguns exercícios simples e fáceis de serem inseridos no dia a dia dos idosos podem contribuir para uma vida saudável e feliz.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na década de 1990 os idosos (60 anos ou mais) representavam 8,6% da população brasileira. Nos anos 2000 esse número cresceu 17% e a expectativa é de que em 2030 alcance os 41,5 milhões, ultrapassando o número de crianças de até 14 anos, que deverá ser de aproximadamente 39,2 milhões.

Vale lembrar que cada ser humano tem o seu próprio ritmo, e isso conta também para a terceira idade. Portanto, é importante buscar uma atividade que esteja de acordo em seu nível de intensidade e proporcione prazer ao ser realizada. Os exercícios mais comuns para os idosos costumam ser caminhadas, passeios de bicicleta, yoga, pilates e natação. No entanto, cabe a cada idoso definir o que mais lhe agrada e realizar a atividade com total prazer, aproveitando os benefícios que virão como consequência.

Conheça 10 benefícios dos exercícios físicos para idosos:


1 – Diminui o risco de doenças
Mesmo que a terceira idade não precise ser sinônimo de doenças, é comum que cheguem com ela algumas preocupações que exigem maior cuidado, como hipertensão, varizes, obesidade, diabetes, osteoporose, ansiedade, depressão, problemas cardíacos e pulmonares. A prática regular de exercícios físicos ajuda a regular a pressão arterial, melhora a circulação sanguínea e a oxigenação do organismo, além de auxiliar na liberação de serotonina e outras substâncias que ajudam a combater a depressão e a ansiedade.

2 – Mantém o cérebro alerta
Um dos maiores problemas dos idosos sedentários é a falta de atividade cerebral, o que causa esquecimentos, confusão mental e fadiga constante. Os exercícios físicos – mesmo os mais simples como caminhadas e alongamentos – fazem com o que cérebro seja forçado a pensar e definir uma sequência de passos a serem seguidos.

Outro grande problema que pode causar danos cerebrais aos idosos é a desidratação. Pessoas na terceira idade tendem a não sentir tanta sede e por isso não bebem água, o que também leva à confusão mental e outros problemas mais sérios relacionados às atividades cerebrais. Por isso: água! Muita água para os idosos! Para ajudá-los valem os lembretes em papéis e, para facilitar a maior ingestão, água com gás e manter garrafinhas cheias sempre próximas podem ser excelentes opções.

3 – Melhora a qualidade do sono
Os exercícios físicos trazem a sensação de bem-estar logo após o seu término, mas depois de algumas horas e um bom banho eles também deixam o corpo um pouco mais cansado e por isso favorecem o sono. Além disso, em organismos que funcionam melhor, a produção de melatonina é maior, proporcionando uma maior qualidade do sono.

4 – Autoestima
A prática de exercício favorece também a autoestima, algo instintivo do ser humano ao cuidar do seu próprio corpo e bem-estar. Arrumar-se especificamente para praticar exercícios, escolher uma roupa diferente para isso e até o simples fato de olhar-se no espelho para pentear os cabelos podem ajudar muito a manter a autoestima elevada e a depressão bem longe.

5 – Independência
Muitos idosos sentem-se desanimados por inúmeros motivos, entre eles por não conseguirem desempenhar algumas atividades que antes eram fáceis ou por não terem mais tantos amigos e familiares por perto. Por isso a independência proporcionada através dos exercícios físicos é tão importante. Além dos inúmeros benefícios já relatados neste texto, ela mostra o quanto o idoso é capaz e que ainda há muito a ser feito.

6 – Corpo em forma
Manter o corpo em forma também é de fundamental importância. Obesidade ou magreza excessiva indicam perigo, especialmente na terceira idade, e podem acarretar problemas mais sérios como diabetes, hipertensão e outras doenças cardiovasculares. Nesse sentido, o exercício físico ajuda na manutenção do peso e na consciência corporal dos idosos.

7 – Melhora o equilíbrio
Outro grande problema na terceira idade são as quedas. Por possuírem ossos mais frágeis, os idosos têm maior risco de fratura e uma queda simples pode acarretar grande dano à saúde. Alguns exercícios físicos auxiliam a manter o equilíbrio e até a melhorá-lo, como pilates, natação, yoga e tai chi chuan. Um profissional de educação física ou fisioterapeuta também pode aconselhar outros tipos de atividades.

8 – Interação social
Alguns idosos caminham com amigos, aos pares ou até sozinhos. Mas, ao criar a rotina de realizar esse exercício diariamente, acabam conhecendo pessoas que fazem os mesmos caminhos ou frequentam os mesmos lugares, proporcionando maior interação social. Além disso, muitas academias e instituições costumam organizar grupos de caminhadas especiais para idosos. A maior interação social também ajuda a afastar a depressão e a ansiedade e eleva a autoestima. Por isso, vale a dica: fazer amizade nunca é demais!

9 – Força muscular
Exercícios físicos ajudam a tornar os músculos mais fortes, o que auxilia na proteção dos ossos e na sustentação corporal do idoso. Assim como o equilíbrio, a força muscular é importante em caso de quedas pois evita maiores danos à saúde e aos ossos, que costumam ser mais frágeis nessa fase da vida. Ela favorece ainda a execução de outras atividades diárias, permitindo maior independência ao idoso.

10 – Aumento do apetite
Além da falta de sede, alguns idosos também perdem o apetite com o tempo. As atividades físicas costumam gerar gastos calóricos e o corpo pede a reposição de nutrientes através da sensação de fome. Por isso, exercícios físicos favorecem o aumento do apetite.

Gostou das dicas? Agora é hora de colocá-las em prática! Você também pode acompanhar outros textos sobre saúde e bem-estar no nosso blog.