Dor de estômago: água com gás pode diminuir o desconforto?

Desde um pequeno mal estar passageiro, até sintomas como vômito e diarreia, difícil alguém que nunca tenha se queixado de uma dor de estômago ou “dor de barriga”. A expressão popular pode indicar algum problema ou até mesmo uma doença gastrointestinal.

Mas calma, não é preciso ir correndo ao médico, pois na maioria das vezes a dor de estômago é apenas uma indisposição. Agora, se os sintomas persistirem por mais de três dias, aí sim é bom procurar atendimento para ter um diagnóstico preciso.

Nesse post vamos explicar o que é a dispepsia, uma condição que acomete cerca de 30% da população mundial, e serve para designar problemas relacionados ao estômago e a má digestão. E você ainda vai aprender dicas para aliviar o desconforto abdominal e entender como a água com gás pode ajudar. Vamos lá?

Dispepsia, o que?

A dispepsia é um conjunto de sintomas que se manifesta na região entre o umbigo e o tórax. Entre os principais sinais da dispepsia estão:

  • Dor na parte superior do abdômen;

  • Sensação de queimação no estômago;

  • Náuseas;

  • Arrotos constantes;

  • Sensação de saciedade precoce;

  • Inchaço abdominal.


Na maioria dos casos a dispepsia não causa problemas graves de saúde, mas os sintomas costumam atrapalhar o dia a dia dos pacientes e interferem diretamente na qualidade de vida das pessoas. Ela pode se apresentar de duas formas:

  • Orgânica: é desencadeada por alguma doença digestiva que pode ter origem no uso de medicamentos, como analgésicos e anti-inflamatórios. Porém, na maioria dos casos essas doenças são causadas pela infecção do estômago por uma bactéria, o Helicobacter pylori. Nesses casos existe alteração química, inflamatória, infecciosa ou anatômica.

  • Funcional: não possui uma causa específica, por isso seu diagnóstico é feito por eliminação. É possível que seja necessária uma endoscopia para verificar a origem dos sintomas e se a condição não é consequência de uma infecção ou outros problemas estomacais.

Causas e como identificar a dor de estômago

Uma dor de estômago que dura um ou dois dias não é motivo de preocupação, segundo os especialistas. No entanto, qualquer dor de estômago que não melhora deve ser sinal de preocupação. Se junto com a dor aparecerem sintomas como: dificuldade para engolir, sangue no vômito ou cocô, emagrecimento ou perda de apetite, cocô muito escuro e febre é bom ficar alerta e procurar um médico. Esses podem ser sinais de algumas das inúmeras causas da dispepsia:

  • úlcera gástrica ou duodenal,

  • refluxo gastroesofágico,

  • neoplasia gástrica,

  • doença celíaca,

  • intolerância alimentar,

  • parasitose intestinal,

Para auxiliar o médico no diagnóstico clínico, os especialistas explicam que é importante prestar atenção nos fatores externos que influenciam no momento da dor e nos sintomas:

  • Gastrite/úlcera:

Quando dói, come alguma coisa, passa e depois dói de novo

Parece com a dor de fome, é um vazio

Queimação

Quando acorda com a dor à noite

  • Vesícula:

Quando come algo gorduroso

  • Gases/intestino:

Quando melhora após ir ao banheiro

Cólica: dor que vai aumentando, aumentando e passa.

  • Refluxo:

Aperto que sobe

Como aliviar o desconforto da dor de de estômago

Ao sentir aquela sensação de má digestão, muitas vezes recorremos à bebidas com gás, para dar uma ajuda ao estômago. E essa escolha faz sentido, pois, segundo os especialistas, o gás estimula o arroto e alivia a pressão no abdômen. Porém, para garantir uma escolha saudável é bom optar pela água com gás, que só tem adicionado o CO2 na sua composição, mantendo os mesmos benefícios da água sem gás.

Já pessoas que tenham um diagnóstico de gastrite ou refluxo, por exemplo, devem evitar a água com gás, pois ela pode provocar a sensação de “barriga inchada” e perda de apetite, o que não ocorre com quem não sofre com esses problemas.

Além do consumo de água com gás, outros hábitos ajudam a tratar e também prevenir a dor de estômago:

  • Evitar consumir bebidas alcoólicas, refrigerantes e comidas gordurosas

  • Seguir uma dieta rica em vegetais, frutas, cereais integrais;

  • Fazer algum tipo de atividade física com regularidade.

  • Tomar chás naturais de ervas digestivas (boldo, erva-doce, espinheira santa)

  • Não fumar

  • Tomar remédios como antiácidos, sob indicação médica;

Agora você já sabe os hábitos que ajudam a prevenir a dor do estômago e que a água com gás pode ser a sua aliada, além de manter sua hidratação em dia.

Quer receber água mineral em casa, com 10% de desconto na primeira compra e entrega grátis na Grande Florianópolis? Acesse a nossa loja virtual e escolha sua Água Mineral Santa Rita :)



9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo