Alimentação durante a amamentação: Como fazer as melhores escolhas

2 de julho de 2018. Categoria(s) Sem categoria

alimentação durante a amamentação

Depois de viver os nove meses de gestação, é hora de experimentar outra experiência inesquecível: o aleitamento materno. E entender a importância do cuidado com a alimentação durante a amamentação é fundamental.

Rico em anticorpos e proteínas, o leite materno é a fonte de nutriente mais completa para o bebê. Ele reduz a probabilidade de o bebê desenvolver diversas doenças, melhorando sua resposta imune, defende contra infecções e ainda estimula o desenvolvimento do cérebro.

Durante o aleitamento ou amamentação, mesmo com o aumento de calorias na dieta, a mãe emagrece em média de 1 a 2 kg por mês, de forma lenta e gradual, devido à energia envolvida no processo de produção de leite. Está aí um dos grandes motivos para a alimentação durante a amamentação ser levada muito a sério.

Continue a cultivar os hábitos saudáveis de alimentação que procurou ter durante a gravidez.

Para viver esse momento plenamente, é necessária uma preparação especial para que mãe e bebê fiquem saudáveis e este aproveite todos os benefícios da amamentação. É importante ter uma dieta equilibrada, com carboidratos, proteínas e gorduras de boa qualidade, em quantidade suficiente para ter energia.

Leia também: O que é melhor para a saúde: água gelada ou em temperatura ambiente?

O consumo de frutas, legumes e verduras é muito importante, pois eles são ricos em vitaminas que enriquecem o leite materno. Além dos alimentos, estimulam a lactação: descanso, apoio de familiares e amigos, hidratação e a certeza de que o leite materno é o melhor alimento do mundo.  

A seguir, confira os principais cuidados que a mãe deve ter com a alimentação durante a amamentação:

Hidratação

Beba muita água. A hidratação é o fator primordial relacionado à produção do leite. Por isso, mantenha sempre uma garrafinha de água ao seu lado, principalmente quando estiver amamentando. Beba em média 3 litros de água por dia e considere beber sucos naturais e chás para complementar a ingestão de líquidos.

Equilíbrio

Mantenha uma dieta rica em grãos e cereais integrais, frutas e verduras, e alimentos que sejam boas fontes de proteínas, cálcio e ferro. Evite gorduras saturadas (frituras, manteiga, gordura vegetal), produtos industrializados (embutidos, fast food e congelados), café em excesso e bebidas gaseificadas com grande quantidade de açúcares ou de sódio.  

Leia também: Hidratação para bebês e crianças: qual a quantidade de água ideal por idade?

Paladar e Desconforto

O que a mãe consome durante a amamentação pode influenciar no sabor do leite e, consequentemente, no paladar do bebê. Alguns alimentos, como feijão, batata-doce e brócolis, podem causar gases intestinais, levando o bebê a ter cólicas, e devem ser evitados nesse período.

Todas as refeições

Durante a amamentação, a mãe tem um aumento no gasto energético devido à produção de leite e é normal que sinta mais fome e mais sede. É muito importante fazer as três refeições principais (desjejum, almoço e jantar) e pequenos lanches entre elas. No intervalo das refeições, invista em iogurte, vitaminas, frutas, castanhas e cereais.

Nesse período, a conexão entre mãe e filho é total e um cardápio equilibrado deixa ambos com saúde.

Não existe uma fórmula única para a melhor alimentação durante a amamentação. Cada dupla mãe-bebê tem suas características próprias que vão reconhecer e desenvolver ao longo do período do aleitamento.

Além das dicas de cuidados com a alimentação, algumas alternativas simples como o banho de balde (ou ofurô), mais tempo de colo, amamentação em livre demanda e o uso do sling (faixa que mantém o bebê amarrado ao corpo) são sugestões para aumentar a conexão entre mãe e bebê, diminuindo a ansiedade nos momentos da amamentação, e para aliviar as cólicas.